Capítulo Catorze

O Caminho da Salvação — Fé

A Salvação de Deus é Para Todos Mediante a Fé

Nos últimos cinco capítulos deste livro, vimos as coisas que o homem considera como o caminho da salvação. Se não distorcermos a palavra de Deus, mas nela confiarmos, veremos que nada dessas coisas é condição para a salvação. Como já mencionamos, de acordo com a Bíblia, há somente uma condição para a salvação: fé. Ao todo, as palavras fé e crer ocorrem na Bíblia cerca de quinhentas vezes. Entre esses muitos versículos, mais de cem deles nos dizem que a salvação é pelo crer, que justificação é pelo crer e que receber vida é pelo crer. Em mais de trinta passagens, é-nos dito que pela fé recebemos de Deus isto ou aquilo. Essas passagens nos mostram que o homem é agraciado por Deus por meio da fé e nada mais.

Por que a Bíblia enfatiza sobremaneira a fé? Consideraremos agora por que a fé tem de ser o caminho para a salvação, mas devemos primeiro fazer uma pergunta: A salvação é obra de Deus ou do homem? Ela é plano do homem ou plano de Deus? Origina-se no homem ou em Deus? Os que não conhecem a Deus não conhecem a salvação. Somente os que conhecem a Deus conhecem a salvação de Deus. Os que conhecem a Deus devem admitir que foi Deus que iniciou a salvação. Foi Deus que a planejou e cumpriu esse plano. Como mencionamos antes, todas as coisas são feitas por Deus. Do nosso lado, nada temos a fazer, exceto crer.

Por que temos de crer? Porque a redenção foi cumprida por Cristo. Deus torna o método da salvação tão simples para que todos possam obtê-la. Eis por que Ele exige somente fé. Se a salvação vem de Deus, é necessário que seja universal. Se a salvação de Deus fosse apenas para determinado grupo de pessoas, Deus seria parcial. Se o caminho da salvação de Deus exigisse algo de nós, "esse algo" se tornaria um obstáculo para a nossa salvação. Se houvesse a simples exigência de que o homem teria de esperar cinco minutos antes de ser salvo, até isso diminuiria grandemente o número de salvos no mundo. Muitas pessoas não têm nem mesmo cinco minutos para esperar. Deus não poderia exigir sequer justiça perfeita. Se Ele exigisse justiça em apenas uma coisa talvez você pudesse cumprir essa justiça, mas centenas de milhares de pessoas na terra poderiam não ser capazes de fazê-lo. Se esse fosse o caso, a salvação não seria tão simples.

Nos Estados Unidos, houve um famoso pregador chamado Dr. Jowett. Ele tinha um cooperador chamado Sr. Barry. O Sr. Barry era pastor numa igreja, mas ele mesmo ainda não tinha sido salvo. Uma noite, alguém tocou a campainha de sua igreja. Após tocar por longo tempo, o Sr. Barry, relutantemente, colocou seu roupão e foi ver quem era. À porta estava uma jovem, inadequadamente vestida. Quando ele perguntou bruscamente o que queria, ela respondeu: “O senhor é o pastor?” Ao admitir que era, a jovem disse: “Preciso de ajuda para que minha mãe entre”. Ele pensou que uma menina vestida daquele modo deveria ter um lar terrível. Pensou ele: " Talvez a mãe esteja bêbada e ela precisa ajudá-la a voltar para casa". Ele disse à menina para chamar a polícia, mas ela insistiu que ele fosse. Tentou de tudo para demovê-la da idéia e disse-lhe para ir até o pastor da igreja mais próxima. Mas a menina disse: “Sua igreja é a igreja mais próxima”. Então ele falou: “É muito tarde agora. Volte pela manhã”. Ela insistiu mais uma vez. O Sr. Barry pensou um instante. Ele era pastor de uma igreja com mais de mil e duzentos membros. Que pensaria um deles se o visse caminhando com uma menina vestida daquela maneira no meio da noite? Mas a jovem insistiu e disse que se ele não fosse, ela não iria embora. Finalmente, ele cedeu e foi trocar-se. O Sr. Barry disse mais tarde ao Dr. Jowett que enquanto caminhava para a casa da jovem, ele cobriu seu rosto com o chapéu e levantou a gola do sobretudo para que os outros não pudessem vê-lo. O lugar para onde eles foram não era muito bom. Ao parar diante da casa, ele viu que não era um lugar decente. Então perguntou à menina: “Por que você quer que eu entre neste lugar?” Ela respondeu: “Minha mãe está muito doente. Ela está em grande perigo. Ela disse que quer entrar no reino de Deus. Por favor, faça-a entrar”. O Sr. Barry não pôde fazer coisa alguma senão entrar na casa. A menina e sua mãe moravam num quarto muito pequeno e sujo. O lar era muito pobre. Quando a mulher doente o viu entrando, gritou: “Por favor, ajude-me a entrar. Não consigo entrar”. Ele pensou um instante e quis saber o que deveria fazer. Ele era pastor e pregador, e eis uma mulher que estava morrendo. Ela queria entrar no reino de Deus; queria aprender como fazê-lo. Que poderia ele fazer? Ele não sabia o que fazer. Então falou a ela do mesmo modo como falava à sua congregação. Começou a dizer-lhe que Jesus foi um homem perfeito, que Ele foi nosso modelo, que Ele se sacrificou, que Ele manifestou tal benevolência e que Jesus estava em toda parte para ajudar as pessoas. Se os homens seguirem Seus passos para se sacrificar, amar e ajudar os outros, e servir a sociedade, eles elevarão sua humanidade e a humanidade dos outros. O Sr. Barry estava falando com ela de olhos fechados. Quando terminou, ela ficou furiosa. Ela gritou: “Não, não! Não é isso o que eu quero que você fale”. Suas lágrimas começaram a cair. Ela disse: “Esta é minha última noite na terra. Agora é a hora de eu resolver a questão sobre a perdição eterna ou a entrada no reino de Deus. Esta é minha última oportunidade. Não tente distrair-me ou brincar comigo. Pequei a minha vida toda. E não apenas pequei como também ensinei minha filha a pecar. Agora estou morrendo. Que posso fazer? Não brinque comigo. Em toda minha vida, nada fiz além de pecar. Tudo o que fiz foi sujo. Eu nunca soube o significado de ser moral; nunca soube o que é ser limpa. Nunca soube o que é ter uma consciência. Agora você está falando a uma pecadora tal como eu, no estado em que me encontro esta noite, para tomar Jesus como meu modelo! Quanta coisa eu teria de fazer antes de poder tomar Jesus como meu modelo! Você me disse para seguir os passos de Jesus. Mas quanto eu teria de fazer antes de seguir Seus passos! Não brinque comigo nesta hora tão crucial para minha eternidade. Apenas me diga como posso entrar no reino de Deus. O que falou não funciona para mim. Eu não posso fazer nada disso”. O Sr. Barry foi pego de surpresa. Ele pensou: “Estas são as coisas que aprendi no seminário. Eu as estudei para o meu doutorado em teologia. Tenho pregado sobre elas nos últimos dezessete ou dezoito anos. E estas são as coisas que li da Bíblia. Mas há uma mulher nesta noite que quer entrar e não consigo ajudá-la”. Então ele falou: “Para dizer-lhe a verdade, não sei como entrar. Apenas sei que Jesus foi um bom homem, que devemos imitá-Lo, que Ele foi benevolente, e que se sacrificou para ajudar outros. Tudo o que sei é que se um homem tomar Jesus como seu exemplo e andar como Ele andou, ele será um cristão”. Em lágrimas, a mulher disse: “Você não pode fazer nada por uma mulher que pecou por toda a vida para ajudá-la a entrar no reino de Deus na última hora? Isso é tudo o que pode fazer para ajudar uma mulher que está morrendo a entrar no reino de Deus e que não terá amanhã e que não terá uma segunda oportunidade?” O Sr. Barry ficou chocado. Ele nada mais tinha a dizer. Ele pensou: “Sou um servo de Cristo. Sou doutor em teologia. Sou pastor de uma igreja com mil e duzentos membros. Mas aqui está uma mulher em seu leito de morte e não posso ajudá-la em nada. Ela até pensa que estou brincando com ela”. Então o Sr. Barry lembrou-se de algo que tinha ouvido de sua mãe, quando ele tinha sete anos e estava sentado em seu colo. Ela lhe disse que Jesus de Nazaré é o Filho de Deus, que foi crucificado, e que Ele derramou Seu sangue para nos limpar dos nossos pecados. Jesus de Nazaré morreu por nossos pecados na cruz e se tornou o sacrifício propiciatório. Ele lembrou-se dessas palavras. Ele tinha negligenciado tais palavras por toda a sua vida, mas nesse dia elas voltaram para ele. Assim, ele se levantou e disse: “Sim, tenho algo para você. Você não tem de fazer coisa alguma, pois Deus já fez tudo em Seu Filho. Ele lidou com os nossos pecados em Seu Filho. O Filho de Deus levou todos os nossos pecados. O que cobra o pagamento tornou-se O que paga. O que foi ofendido tornou-se O que sofreu pela ofensa. O Juiz tornou-se o réu”. Com essas palavras, o rosto da mulher mostrou sinais de alegria. Ele continuou a dizer-lhe tudo o que sua mãe lhe havia dito. Então, repentinamente, a face da mulher mudou da alegria para as lágrimas e ela gritou: “Por que você não me disse isso mais cedo? Que devo eu fazer agora?” Então ele disse que ela precisava apenas crer e receber. Com isso, a mulher morreu. Mais tarde, o Sr. Barry disse ao Dr. Jowett que naquela noite a mulher entrou, e ele também entrou.

Fui tocado muitas vezes em meu coração por essa história. Se há salvação, ela deve estar disponível a qualquer pessoa. Se você disser que deve ser batizado antes de ser salvo, então o ladrão na cruz não foi salvo, porque ele não foi batizado. Se você disser que alguém não pode ser salvo sem fazer restituição, então o ladrão na cruz não pôde ser salvo, porque suas mãos e pés estavam pregados na cruz. Não estou dizendo que não devemos ser batizados ou fazer restituição. Mas a condição para ser salvo não é restituição, batismo, confissão ou arrependimento. Arrepender-se nada mais é que uma mudança de visão sobre algo do passado. Se fosse uma questão de lei ou de obra, quem poderia cumpri-las? Essa mulher é o melhor exemplo da salvação de Deus extensiva a todos.

Crer na Morte e na Ressurreição do Senhor

A única condição para a salvação de Deus é a fé. Fé é dizer que você deseja e anela a salvação de Deus. Que é a fé sobre a qual a Bíblia fala? Primeiro, Deus cumpriu a redenção por meio da morte de Seu Filho Jesus Cristo na cruz. Sua obra na cruz foi completa. Por que foi completa? Eu não sei por quê. Nem você sabe. Somente Deus sabe. Como pode o sangue do Senhor Jesus redimir-nos de nossos pecados? Por que a redenção do Senhor Jesus é eficaz? Não precisamos fazer essas perguntas. Essas questões são para Deus. A obra do Senhor na cruz foi cumprida e o coração de Deus está satisfeito.

A cruz do Senhor Jesus não é para satisfazer nosso coração. Ela é para satisfazer o coração de Deus. A quitação do débito satisfaz o coração do credor ou do devedor? Se Deus sente que algo é suficiente para Ele, nós também devemos sentir que é suficiente. Deus é justo. Se Ele diz que a obra do Senhor é capaz de redimir-nos do pecado, ela certamente é capaz de redimir-nos. É irrelevante você pensar que tal obra é suficiente ou não. O que importa é que Deus acha que tal obra é suficiente. A questão não é apenas se o valor foi pago ou não. O que importa é se o credor considera o valor pago ou não. Se o valor pago satisfizer o coração dele, você não terá problemas. Gostaria de poder repetir isso uma centena de vezes. A obra do Senhor Jesus não é para satisfazer nosso coração. A obra do Senhor é primeiramente para satisfazer o coração de Deus. É Deus que ordena o julgamento dos pecados. É Deus que exige que os pecados sejam tratados. Foi Deus que disse que sem sangue não há remissão de pecados. Se Deus fosse indiferente, o sangue seria desnecessário. O sangue está ali porque Deus se preocupa com isso. Se Deus fosse indiferente, a cruz seria desnecessária. Existe a necessidade da cruz porque Deus é justo.

O Senhor cumpriu toda a obra na cruz. Então, Deus O ressuscitou dentre os mortos. A ressurreição do Senhor Jesus é a prova de que Deus ficou satisfeito com a obra do Senhor na cruz. Embora não entendamos como a cruz satisfez o coração de Deus, sabemos que Jesus de Nazaré foi ressuscitado da sepultura. Foi a morte de Jesus de Nazaré que os apóstolos pregaram por todo o mundo? Você ouviu tal evangelho? Nunca ouvi tal evangelho. Eu os vejo indo a todo o mundo para dizer aos outros que Jesus de Nazaré ressuscitou. Se ler o livro de Atos, você verá que os apóstolos não pregaram a morte de Jesus pelos nossos pecados. O que eles contavam às pessoas em todos os lugares é que este Homem ressuscitou. Eles pregaram isso porque o fato de o Senhor ter ressuscitado prova que Sua morte glorificou a Deus. O Senhor Jesus foi ressuscitado porque a Sua obra fora aceita diante de Deus. Sua redenção é completa e nós agora podemos ser salvos. Se a obra do Senhor não tivesse sido completada, Ele teria sido deixado na sepultura. Assim, a ressurreição nada mais é que o Senhor Jesus satisfazendo o coração de Deus. O Senhor Jesus ressuscitou dentre os mortos. Os apóstolos pregam isso a nós como prova de nossa fé, conclamando-nos a crer no Senhor Jesus. Por um lado, a salvação tem a ver com a morte do Senhor. Por outro, ela tem a ver com a ressurreição do Senhor. Sua morte é para quitar nosso débito e perdoar nossos pecados. Por meio desta morte, o problema de nossos pecados foi resolvido. Sua ressurreição é a prova de que Sua morte satisfez o coração de Deus. Deus considera Sua obra justa e adequada.

Usei uma ilustração anteriormente e usarei novamente por causa das muitas pessoas que estão conosco. Se eu pecasse, deveria ir para a cadeia. Mas suponham que um amigo meu se ofereça para ir em meu lugar. Pelo fato de ele ir para a cadeia, eu estou livre. Mas enquanto ele não estiver em liberdade não saberei se meu caso está resolvido. Somente depois, meu coração estará livre. Meu corpo está livre porque o dele está aprisionado. Mas meu coração só estará livre depois que meu amigo for solto. Até o caso terminar, meu coração ainda estará aprisionado. Se meu amigo ainda está na cadeia, eu não sei se estou livre de minha punição ou se ainda serei procurado. Quando ele sair da prisão, saberei que o caso está resolvido. Da mesma forma, assim que o Senhor Jesus morreu, o problema do meu pecado foi resolvido. Mas o Senhor Jesus tinha de ressuscitar antes que eu pudesse saber que o problema do pecado foi resolvido. Ele foi entregue por nossas transgressões e ressuscitou para nossa justificação. Ele ressuscitou para que o problema da nossa justificação fosse resolvido. Podemos ir a todo o mundo e dizer a todas as pessoas que a obra de Deus foi cumprida por meio da morte de Seu Filho Jesus Cristo. Ao mesmo tempo, podemos dizer aos outros que por meio da ressurreição do Senhor, Deus nos deu um recibo e uma prova. Isso nos declara que a tarefa foi cumprida. Hoje nós não cremos somente na cruz; cremos também na ressurreição.

Você pode achar um versículo na Bíblia que diga ao homem para crer na cruz? É muito curioso que sempre nos seja dito para crer na ressurreição. Se encontrar um cristão nominal hoje que tenha sido membro de uma igreja por dez, vinte ou trinta anos e conversar um pouco com ele, você perceberá que há grande diferença entre crer na cruz e crer na ressurreição. Encontrei um membro de uma denominação que tinha sido presbítero por trinta e oito anos, e “cristão” por cinqüenta ou sessenta anos. Quando lhe perguntei se cria no Senhor Jesus, ele disse-me que sim. Mas quando lhe perguntei se ele sabia se seus pecados haviam sido perdoados, ele não ousou dizer que sim. Então lhe perguntei se Jesus era seu Salvador e ele disse que sim. Mas ao perguntar-lhe se era salvo, ele disse que não sabia. Quando eu lhe perguntei se acreditava que o Senhor Jesus tinha sido julgado na cruz pelos nossos pecados, ele prontamente disse sim. Não somente a Bíblia diz isso, até nosso hinário o diz. Diz que milhares de touros e bodes no altar judeu não nos perdoarão de nossos pecados, mas o sacrifício único do Senhor nos limpa de todos os nossos pecados. Quando perguntei a esse homem se ele estava limpo de seus pecados, ele disse-me que a crucificação do Senhor foi por seus pecados, mas não ousava dizer que seus pecados tinham sido purificados. Não posso culpá-lo por não ter clareza quanto a isso. É verdade que o Senhor Jesus morreu na cruz. Mas como alguém pode saber que essa cruz tem valor? Ele crê na cruz, mas como ele sabe que a cruz resolveu todos os seus problemas e encerrou o caso? Embora a solução do pecado tenha acontecido na cruz, o que nos esclarece acerca disso é a ressurreição. Se você pagar um valor a alguém, como sabe que a quantia paga é suficiente e que as cédulas são genuínas? E se as notas forem falsas? Somente uma coisa lhe assegurará que o valor foi inteiramente pago: um recibo de seu credor dizendo que o valor foi pago integralmente. Quando você paga, o credor salda sua dívida, e você sabe que a questão está resolvida. Do mesmo modo, a morte do Senhor Jesus fala sobre o que Ele fez para Deus, enquanto Sua ressurreição fala sobre o que Deus fez por nós. A morte é a solução entre Ele e Deus, mas a ressurreição é o aviso a nós sobre a solução entre Deus e Seu Filho. Deus disse que o débito foi quitado. Se você crer que a morte do Senhor é para os seus pecados, a ressurreição do Senhor então deixará claro que o registro do pecado foi apagado. Muitos dizem que temos de resolver nossa conta de pecado, e que se isso não for solucionado, não podemos ser salvos. Graças ao Senhor que minha dívida de pecado foi solucionada antes de eu ter nascido. Até o recibo foi assinado. A morte do Senhor Jesus foi a quitação do débito, e a ressurreição do Senhor Jesus foi a prova desta quitação. A ressurreição é a prova da justificação. Fomos justificados porque Deus foi benévolo para conosco e redimiu-nos do pecado. A morte do Senhor Jesus foi a solução para o pecado. A ressurreição do Senhor Jesus foi a prova da justificação. Assim, nossa fé se baseia na ressurreição do Senhor Jesus.

Isso não foi tudo o que a ressurreição cumpriu. Se pensamos que foi, estamos errados. Esse é apenas o aspecto objetivo da ressurreição. Há ainda o aspecto subjetivo. Falando objetivamente, a ressurreição do Senhor tornou-se a prova de nossa salvação. Se alguém me perguntasse como sei que fui salvo, eu lhe diria que tenho a prova. Essa prova garante que estou salvo. Você pode dizer que foi salvo numa certa data em um determinado ano, porque foi quando recebeu o Senhor. Então lhe perguntaria como você sabe que isso é suficiente. Pode dizer que confessou seus pecados naquele dia, mas como sabe que a confissão foi suficiente? Você pode dizer que chorou por seus pecados naquele dia, mas como sabe que suas lágrimas o limparam de seus pecados? Pode dizer que se arrependeu, confessou seus pecados e aceitou o Senhor Jesus, mas como sabe que esse arrependimento, confissão e receber o Senhor foram suficientes? Se me perguntasse, eu lhe responderia que realmente fui salvo por causa da morte do Senhor, mas sei que fui salvo por causa da ressurreição do Senhor. Meu amigo, você deve diferenciar uma coisa da outra. Fui salvo por causa da morte do Senhor, mas tenho a segurança e o pleno conhecimento de que fui salvo por causa da ressurreição do Senhor. Quando entrego o dinheiro, quito meu débito. Sei que quitei o débito porque tenho um recibo. Graças a Deus pois Ele nos deu uma prova e um recibo. Seu Filho pagou o débito por todos os nossos pecados na cruz, e por meio da Sua ressurreição, Ele nos avisou que a questão foi totalmente resolvida. Assim, toda a obra do Senhor foi cumprida.

Se houver alguém que ainda duvida de sua salvação, eu preciso perguntar-lhe apenas em que ele crê e o que recebeu. Não é suficiente uma pessoa somente crer na cruz e receber a redenção do Senhor na cruz. Ela também deve crer em Sua ressurreição. A ressurreição do Senhor Jesus é a mensagem de Deus a nós. Ela mostra-nos que Deus aceitou a obra do Senhor. Graças a Deus que a cruz satisfez Seu coração. Eis por que há a ressurreição. Assim, o fundamento da nossa fé é a morte de Cristo, mas nossa fé também está baseada na prova da ressurreição. A morte é Sua obra de redenção por nós. A ressurreição é a prova de Ele nos ter redimido. Notem que aqui eu disse “ter redimido”. A morte é Sua obra de redenção por nós, e a ressurreição é a prova de Ele nos ter redimido.

Receber a Obra do Senhor Mediante a Fé na Palavra de Deus

A obra do Senhor agora está completa. Sua morte aconteceu e Sua ressurreição também aconteceu. Que ocorre em seguida? A Bíblia mostra claramente que Deus pôs toda a obra de Seu Filho em Sua palavra. Que é a Bíblia e que é a Palavra de Deus? Muitas vezes gosto de pensar na Palavra de Deus como o recurso de Deus para Sua obra. Deus põe toda Sua obra em Sua Palavra. Se Deus estivesse entre nós hoje e quisesse mostrar a obra de Seu Filho e a prova dessa obra, como Ele o faria? Ele pôs a obra da cruz de Seu Filho em Sua Palavra. Ele também pôs a obra da ressurreição de Seu Filho em Sua Palavra. Hoje Deus nos transmite todas essas coisas por meio de Sua Palavra. Quando recebemos Sua Palavra, recebemos a prova de Sua obra. Por trás da Palavra estão os fatos. Se não houvesse fato atrás das palavras, as palavras seriam vazias. Por trás das palavras certamente estão os fatos.

No inverno, todos, tanto homens como mulheres, usam luvas. A Palavra de Deus é a luva de Deus. Todas as Suas obras estão contidas nela. Um dia, encontrei uma missionária ocidental que não sabia o que era crer na Palavra de Deus. Ela pensava que tudo o que precisava fazer era crer em Deus, em Seu Filho Jesus Cristo e na obra de Deus. Disse-lhe que sem a Palavra de Deus, não há como crer em Deus, em Seu Filho Jesus Cristo e na obra de Deus. Uma vez que creiamos na Palavra de Deus, todos esses itens se tornam eficazes para nós. Após duas horas de conversa, eu ainda não havia conseguido convencê-la. Mais tarde, quando estava para sair, ela vestiu um par de luvas de couro de veado. Estava pronta para tirar as luvas e se despedir de mim. Eu disse: “Você não tem de tirá-las. Posso apertar sua mão com as luvas”. Para ela, isso era muito descortês. Talvez considerasse que eu era chinês e que não conhecia as boas maneiras. Quando lhe apertei a mão, perguntei: “Que estou segurando agora, a mão ou a luva?” Imediatamente, ela entendeu o que eu queria dizer. Disse-lhe que a mão estava na luva. Quando eu apertava a luva, estava apertando a mão. Apertei a luva porque ela estava na mão. Isso é como a Palavra de Deus. Deus colocou a Si mesmo e toda a obra da cruz de Seu Filho em Sua Palavra. Quando você transmite a Palavra de Deus, está transmitindo Deus em Sua Palavra, mais toda a obra de Seu Filho. Quando partiu, disse-me que todas as outras coisas que havia ouvido eram inúteis. Essa única palavra deu-lhe clareza.

Hoje pregamos aos outros a obra do Filho de Deus e o testemunho de Sua ressurreição. Contudo, é por meio de Sua Palavra que pregamos essas coisas. Se um homem recebe a Palavra de Deus, ele recebe a obra de Deus e a graça de Deus. A Palavra de Deus é preciosa porque nela há a substância. De que valem as luvas se estiverem vazias? Mesmo se você apertá-las todos os dias, é inútil. Elas somente são úteis quando as mãos estão dentro dela. Sem o Senhor Jesus, a Palavra de Deus é letra morta. Sem o Senhor Jesus, eu, com certeza, queimaria este livro.

Então, que é fé? Não é nada além do que receber o testemunho de Deus acerca da obra de Seu Filho. Deus colocou a obra de Seu Filho na Palavra e comunicou essa Palavra a nós. Quando cremos em Sua Palavra, estamos crendo Nele. A Primeira Epístola de João 5:9 diz: “Se admitimos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior”. Qual é a característica do testemunho de Deus? “Este é o testemunho de Deus, que ele dá acerca do Seu Filho”. A Palavra de Deus é com respeito ao Seu Filho. Vamos ler o versículo 10: “Aquele que crê no Filho de Deus tem, em si, o testemunho. Aquele que não dá crédito a Deus o faz mentiroso”. Percebamos a frase seguinte: “Porque não crê no testemunho que Deus dá acerca do seu Filho”. Que é não crer em Deus? É não crer no testemunho que Deus dá acerca do Seu Filho. Que é crer em Deus? É crer nas palavras que Deus falou, no testemunho que Ele deu a respeito de Seu Filho. Portanto, crer em Deus nada é senão crer no testemunho de Deus. Vimos o que Deus fez por nós, que problemas Ele resolveu por meio de Seu Filho e que prova Ele nos deu. Deus nos falou Sua Palavra. Que devemos fazer agora? Devemos crer Nele, isto é, devemos receber o testemunho que Ele tem a respeito de Seu Filho. Se você ainda não foi salvo, alguém já deve ter-lhe dito que você deve crer. Mas em que deve crer? Você não deve crer em um Cristo que está assentado no céu. Isso é muito longe. Tudo o que tem de fazer é crer nesse livro. Isso é bastante próximo. A mão de Deus já está na luva. A luva é a Palavra de Deus. Quando você crê na Palavra de Deus, está crendo no Filho de Deus. Quando crê nas palavras da Bíblia, você está recebendo todas as coisas na Palavra. George Müller pode ser considerado um dos homens de maior fé nos últimos cento e oitenta anos. Quando os outros lhe perguntavam o que era fé, ele respondia que fé é quando Deus diz algo e eu digo o mesmo. Fé é crer na Palavra de Deus. É crer em Deus por meio de Sua Palavra.

O Espírito Santo Comunica a Obra de Deus a Nós

Há outra questão relacionada com a fé na Palavra de Deus. Como pode a obra de Deus tornar-se nossa? A chave para isso é o Espírito Santo. O Espírito Santo veio. O Espírito Santo é o guardião da Palavra de Deus. A Palavra de Deus é viva porque o Espírito Santo é o guardião dela. Deus colocou todas as Suas obras em Sua Palavra. O Espírito Santo está guardando-a vigilantemente. Sempre que um homem recebe a Palavra de Deus pela fé, o Espírito Santo vem e aplica todos os feitos de Deus nele. Aqui vemos como é completa a obra do Deus Triúno. Foi Deus que nos amou e propôs a obra da redenção. Foi o Filho que cumpriu a obra da redenção. Foi Deus que colocou a obra do Filho na Palavra, e é Deus que nos comunica por intermédio do Espírito Santo todas as obras do Filho contidas na Palavra. O maior problema do homem e também sua maior tolice é confundir-se sobre a condição para o agir do Espírito Santo. O homem pensa que se ele se arrepender, Deus operará, ou se ele for batizado, Deus operará, ou se ele confessar seus pecados ou fizer boas obras, Deus operará. Mas não existe tal coisa. A Bíblia nos diz claramente que apenas o Espírito Santo pode transmitir a obra do Senhor a nós. A característica do agir do Espírito Santo é comunhão. Após o Senhor Jesus cumprir toda a Sua obra, o Espírito Santo veio e transmitiu essa obra a nós. Se houvesse apenas a obra consumada do Senhor Jesus sem a obra de comunhão do Espírito Santo, ela nos seria inútil. Sem o Espírito Santo, o homem não pode ser salvo. Sem o Pai, o homem não pode ser salvo. Sem o Filho, o homem não pode ser salvo. Da mesma forma, sem o Espírito Santo, o homem não pode ser salvo. Embora haja a obra do Pai e do Filho, ainda há a necessidade de o Espírito Santo transmitir esses feitos a nós e levar as questões objetivas a se tornarem subjetivas.

A questão agora é o que devemos fazer a fim de que o Espírito Santo opere em nós. A Bíblia mostra-nos claramente que há apenas uma condição para o Espírito Santo operar — fé. Recebemos o Espírito Santo pelas obras da lei ou por fé? É por fé. Isso é o que Paulo nos disse no livro de Gálatas. Quando cremos na Palavra de Deus, o Espírito Santo aplica essa palavra a nós. Eis por que eu disse que o Espírito Santo é o guardião da Palavra de Deus.

Se algum leitor deste livro ainda não foi salvo, espero que abra o coração para receber o testemunho de Deus. Você não tem de se preocupar sobre o que o Senhor Jesus é. Não tem de se preocupar sobre o que Deus é. O que diz respeito a você diretamente é a Palavra de Deus. Se tiver um relacionamento adequado com a Palavra de Deus, o Espírito Santo lhe transmitirá todos os feitos de Deus e do Senhor Jesus. Se você abrir seu coração e invocá-Lo, como o publicano que orou para que Deus fosse misericordioso para com ele, ou em tradução mais precisa, ser favorável a ele, você será justificado. Uma vez que abrir seu coração para invocá-Lo, o Espírito Santo transmitirá a obra de Deus a você. Essa é a obra do Espírito Santo.

Estou falando somente das coisas iniciais da salvação. Realmente, todos os feitos do Espírito Santo seguem esse princípio. Sempre que você for a Deus para receber Sua Palavra, o Espírito Santo tornará viva essa Palavra. Pode parecer que você recebe coisas mortas, mas quando o Espírito Santo vem, Ele as torna vivas em você. Não tente cumprir qualquer coisa por si mesmo. Não pense que o Espírito Santo ignora sua fé na Palavra de Deus. Não, assim que você crê, Ele começa a agir imediatamente. Nada há que Ele não saiba. Essa é a obra do Espírito Santo na redenção. O Deus Triúno cumpriu toda a obra de salvação para que sejamos salvos.

A Função da Fé — Substantificação

Talvez você possa perguntar: “Por que o Espírito Santo nos transmitiria todos os feitos de Deus em Sua Palavra, quando cremos nessa Palavra?” As palavras em 1 João que acabamos de ler dizem-nos o que é a fé. Essa é a obra da fé. Mas qual é a função da fé? A função da fé é a substantificação da obra do Senhor em nós. Isso é o que Hebreus 11 nos mostra. Hebreus 11:1 nos diz: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam”. A versão King James traduz a palavra certeza por substância, mas na língua original ela não é um substantivo, é um gerúndio, uma forma verbal. A tradução de Darby traduz essa palavra por substantificação. A fé é uma substantificação. Não subestime essa tradução. Procurei por dez anos sem encontrar uma palavra adequada. Então, quando descobri que Darby usava “substantificação” penso que cheguei à melhor tradução. Tudo no mundo, animais, plantas ou minerais, tem de ser substantificado por nós. Enquanto vivemos na terra, estamos continuamente substantificando as coisas ao nosso redor. Meus olhos substantificam toda figura e cor. Enquanto estou falando aqui, alguns irmãos e irmãs que têm dificuldade de ouvir não sabem sobre o que estou falando. Eles apenas vêem minha boca movendo-se. Tenho as palavras, mas eles não têm o poder de substantificá-las. Eles não podem substantificar minhas palavras em si mesmos. Se houvesse um canto ou alguma música maravilhosa aqui, eu poderia substantificá-la com meus ouvidos. Quando nossas mãos tocam algo, sabemos se é liso ou áspero. Nosso nariz pode identificar um cheiro bom ou ruim. Nossa língua pode identificar um gosto doce ou salgado. Tudo isso são substantificações. Todos os órgãos no corpo humano são feitos para a obra da substantificação.

Que é fé? Fé não é fazer algo do nada. Fé é substantificar o que já existe. Fé não é divagar ou falar de um sonho. Fé é manifestar o que já existe. Eis por que Hebreus diz que fé é a certeza das coisas que se esperam. A palavra coisas deveria ser traduzida para substância. Embora elas não possam ser vistas, não significa que não existam. O maior problema do homem hoje é que ele não tem a habilidade da substantificação. Como resultado, ele duvida da realidade das coisas. Se você pedir a uma pessoa que tiver perdido o paladar que experimente uma bebida doce, ela lhe dirá que tem o mesmo gosto do molho de soja que acabara de provar. Isso é ter a substância sem ter a substantificação. Todas as coisas espirituais existem. Deus colocou todos os Seus feitos em Sua Palavra. Se tiver fé, você as substantificará. Nós, que pregamos o evangelho, não pregamos coisas inexistentes. O problema hoje é que muitos não as substantificam. Em Cristo, sou cheio de substância. Mas muitos não substantificam essas coisas. Tomemos como exemplo duas pessoas que não podem ver. Posso dizer-lhes que este livro é preto e que aquele é marrom. Quando tocarem estes livros, ambos são iguais para elas. Vocês podem dizer que um é preto e o outro é marrom porque vocês vêem, mas para elas não há distinção entre preto e marrom. Se elas me perguntarem o que é preto, eu posso apenas dizer que preto é preto. Não posso explicar-lhes isso. Não há como explicá-lo. Qual é a dificuldade? A dificuldade está na falta da habilidade de substantificação que elas têm. Ocorre a mesma coisa conosco diante de Deus. Muitos são como surdos ou cegos. Quando você conversa com eles sobre coisas espirituais, eles dizem que não sentem isto ou aquilo. Não têm maneira de substantificar essas coisas.

Portanto, que é fé? O apóstolo disse-nos claramente que a função da fé é substantificar as coisas espirituais — algo não estava com você, mas agora está. Hoje estamos vivendo num mundo físico, mas Deus pôs todas as coisas espirituais em Sua Palavra. A Palavra de Deus é cheia das coisas de Deus. Não tome a Palavra de Deus com leviandade. Até mesmo a eternidade está na Palavra de Deus. Qual é a função da fé? A função da fé é tornar manifestas as coisas espirituais do mesmo modo que os olhos tornam manifestas formas e cores, os ouvidos tornam manifestados os sons, e o nariz, os cheiros. A fé torna manifestas as coisas espirituais. É por isso que Deus quer que tenhamos fé.

Receber AO Crer que Já Recebemos

Agora temos de ver como precisamos crer. Na Bíblia, a fé tem suas próprias leis. Em todo o Novo Testamento, há somente um lugar que nos diz a função da fé — Hebreus 11:1. Ao mesmo tempo, em todo o Novo Testamento, há somente um lugar que nos diz como crer — Marcos 11:24: “Por isso vos digo: Tudo quanto orardes e pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco”. Aqui nos diz o que é crer. Que é fé? Fé é crer na Palavra de Deus. “Crede que recebestes”. Temos de prestar atenção na palavra recebestes. Ela está no passado. Se hoje encontrar um homem que diz que receberá, imediatamente você saberá que ele não tem fé. Se você perguntar a alguém se ele creu no Senhor Jesus e se foi salvo, e se ele lhe disser que espera ser salvo, então ele certamente não foi salvo. Todos os que dizem que querem receber ou que esperam receber, não têm fé. Marcos 11:24 mostra-nos claramente que fé é crer que já recebemos. Fé não é crer que iremos receber. Não é crer que receberemos, que estamos prestes a receber ou que podemos receber. Todos esses “receberemos”, “podemos receber” e “estamos prestes a receber” não são fé. Somente a fé que crê que alguém recebeu é a fé sobre a qual a Bíblia fala.

Muitas vezes quando prego o evangelho a alguém, ele ouve sobre a obra de Deus e deveria perceber que tudo já foi feito. Eu mostro-lhe sua corrupção, fraqueza, pecados e degradação. Como resultado, ele deveria confessar seus pecados e voltar-se para ver a obra do Senhor Jesus. Depois disso, nós nos ajoelharíamos para orar. Primeiro, eu oro por ele. Então ele deverá orar por si próprio, confessar que é pecador e que cometeu muitos pecados. Ele deveria pedir perdão ao Senhor e pedir-Lhe que lhe dê vida. Após orar desse modo, eu lhe pergunto: “Agora seus pecados estão perdoados?” Se ele disser: “Creio que Deus perdoará meus pecados”, eu digo a mim mesmo: “Esqueça. Esse é um caso perdido”. Se ele disser: “Creio plenamente que Deus perdoará meus pecados”, eu saberei imediatamente que ele não teve fé.

Quando um pregador se regozija a respeito de um ouvinte? É quando tal pessoa ora e diz, talvez em lágrimas, que agora ela tem clareza sobre tudo. Você sabe que ela passou pela porta e ganhou vida eterna. Ela pode dizer: “Graças ao Senhor, o problema dos meus pecados foi resolvido” ou pode dizer: “Dou graças ao Senhor, porque Ele me aceitou” ou “Graças ao Senhor, Deus perdoou todos os meus pecados por causa de Seu Filho”. Quando ouve isso, você sabe que tal pessoa creu e foi salva. Há somente um tipo de fé na Bíblia — a fé que crê que já recebeu. Todo o que diz que quer receber, que pode receber, que receberá e que deve receber, não recebeu.

Meu amigo, essa é a maneira de crer em todos os fatos na Bíblia. Com algumas pessoas, depois de orar com elas, você sabe que elas passaram da morte para a vida e foram salvas. Muitos esperam ser salvos. Essa não é a fé verdadeira. Certa vez conversei com um homem que disse crer plenamente que seria salvo. Eu disse: “É melhor você mudar um pouco suas palavras. Você deveria dizer: ‘Eu espero totalmente’ em vez de ‘Eu creio totalmente’. Se crê totalmente, então você já o recebeu”. Assim, alguém que não coloca a palavra “tenho” ou “já” ou o verbo no passado no que Deus diz, não creu. Se você diz que seus pecados foram perdoados, isso mostra que você creu. Se diz que venceu seus pecados, isso também mostra que você creu. Se diz que recebeu, isso também mostra que você creu. Sempre que puder dizer que recebeu, nesta hora verdadeiramente recebeu. Meu amigo, a questão hoje é muito simples. Não rebaixarei o padrão da Bíblia. Todos os feitos de Deus foram cumpridos. A Palavra de Deus foi pregada a nós. O Filho de Deus morreu. O Senhor Jesus ressuscitou. Que devemos dizer agora? Devemos dizer: “Graças ao Senhor, eu recebi”. Isso é suficientemente bom. Algumas vezes, quando libero a palavra em reuniões de reavivamento, quase choro. Quando as pessoas ali choram, eu também choro. Elas choram por elas, mas eu choro pela salvação de Deus. Elas suplicam a Deus dizendo: “Ó Deus, salva-me”, como se por esse pedido, Deus fosse tocado para amá-las ou salvá-las.

Graças ao Senhor. Os que têm fé não precisam orar. Os que têm fé são cheios de louvor. Nunca diga que a oração é um sinal de fé. Lembre-se de que, pelo contrário, orar é um sinal de falta de fé1. Todos os cristãos experientes sabem que onde há fé, há louvor. Um hino2 diz:

Ouça a mensagem do trono
Deus falou: “Está consumado”.
A fé respondeu: “Está consumado”.
A oração cessou, o louvor começou.
Aleluia! “Está consumado”.

Vocês não podem dizer: “Será consumado”. Todos os que dizem que será consumado, não têm fé. Deus disse que tudo está feito. Você também deve dizer que tudo está feito. Deus disse que Ele cumpriu todas as coisas e eu creio nisto. Isso é tudo o que importa.

O maior problema hoje é que quando você vai a muitos grupos cristâos, encontra centenas de membros da igreja que dizem que crêem que Jesus os salvará. Eles crêem que Jesus deverá e poderá salvá-los, mas isso não é fé. Isso é esperança. Fazer isso é anular a Palavra de Deus. Por exemplo, se der este livro ao irmão Hu e ele disser: “Creio que você me dará o livro amanhã”, isto não é educação, mas um insulto a mim. Deus enviou Seu Filho para cumprir a redenção. Se ainda dissermos “Por favor, salve-me”, que é isto? O que devemos dizer é: “Deus, agradeço-Te porque o Senhor levou todos os meus pecados na cruz”. Amigo leitor, um pecador não pode ser salvo pela oração. Um pecador somente pode crer que Jesus o salvou.

Fé não é mérito. Nunca considere a fé como obra. Alguns dizem que não sabem se sua fé é suficientemente forte. Deus tornou a fé muito simples para você, mas o homem tornou muito complicado algo simples. Suponha que eu tenha um irmão que tenha pouco dinheiro e se tornou muito pobre. Agora quero dar-lhe algum dinheiro. Digo-lhe: “Você não tem de fazer coisa alguma. Nem mesmo precisa trabalhar. Pegue este dinheiro e pode ir”. Ao fazer isso, estou tornando as coisas muito simples. Contudo, suponha que sua mente seja muito complicada. Suponha que ele perguntasse: “Se meu irmão vai dar-me algum dinheiro, devo tomá-lo com a mão esquerda ou com a direita? Devo recebê-lo ao meio-dia ou à tarde? em pé ou sentado?” Ele quer estudar como pode fazê-lo. Este seria o maior erro em todo o mundo.

Enquanto estava em Cheefoo, encontrei uma irmã e disse-lhe que se ela cresse, receberia. Ela disse: “Tenho feito isso por uma semana. Ainda não sei como posso crer. Não sei se este ou aquele é o modo certo de crer. Não sei se minha fé é suficientemente forte”. Disse-lhe que Deus cumpriu toda a obra e que ela apenas precisava crer de maneira simples. Mas ela analisava demais. Ela fez da fé uma obra.

Graças ao Senhor que a coisa mais simples na terra é receber a salvação. Não temos de fazer coisa alguma. Não significa que nada deva ser feito. Apenas significa que o Senhor Jesus fez todas as coisas. Deus diz que Ele morreu. Eu digo que creio que Ele morreu. Deus diz que o Senhor Jesus ressuscitou e isso se tornou uma prova. Eu digo “Sim” e concordo que Sua ressurreição se tornou uma prova de minha justificação. Ele diz que meus pecados foram perdoados, que Ele me salvou. Não esperarei. Eu creio e a questão é resolvida. Quando creio, eu recebo. Graças ao Senhor. Isso é tudo. Passamos da morte para a vida. Não é necessário sentir algo ou esperar paz ou desfrute futuro.

Há alguns anos, preguei o evangelho a alguém e ele disse-me que creu no Senhor Jesus, que era um pecador e que o Senhor perdoou os seus pecados. Mas havia um problema. Ele não sentia que o Espírito Santo estava trabalhando tão poderosamente nele quanto ele achava que o Espírito trabalhasse nos outros cristãos. Perguntei-lhe se seus pecados estavam perdoados. Ele respondeu que não. "Por quê?" perguntei-lhe. Ele disse-me que ainda não sentira o Espírito Santo trabalhando nele. Eu disse: “Meu amigo, você está absolutamente errado. A Bíblia não diz que todo o que sente que creu no Filho de Deus tem a vida eterna. Não cremos por meio dos nossos sentimentos. Antes, cremos pela Palavra de Deus”. Quando uma pessoa me dá um livro, não tenho de sentir coisa alguma. Somente tenho de crer em sua palavra. A salvação é totalmente incondicional. Há, no entanto, a conduta adequada. A conduta para a salvação não é fazer algo, é simplesmente crer e receber. Tudo o que Deus diz, eu digo o mesmo. Isso é receber. Aleluia! Sua graça é suficiente para nós!